- Notícias

CURSO – DICAS PARA FALAR BEM EM PÚBLICO

Instrutor : Prof .Carlos Conce –  Mestre em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de  Janeiro -UFRJ, Referenciado nacionalmente pelas revistas : Exame / Você  S.A , Vencer , Meu Dinheiro , Tudo e Cláudia. Cursos Superiores de  Comunicação , Letras e Direito. Formação em Marketing pela Escola Superior de Propaganda  e  Marketing-ESPM -SP.

DICAS PARA FALAR BEM EM PÚBLICO
Valor para Representante Comercial R$ 160,00 (2 x R$ 80,00)

  Prof.Carlos Conce

1. Dominar o medo de falar em público é o primeiro passo para quem deseja fazer uma apresentação – evidentemente sobre um assunto que conheça – seja aula, palestra ou uma breve exposição numa reunião. Saiba que o medo é uma das cinco emoções básicas do ser humano, se você é humano, também deve sentir a adrenalina no seu sangue quando for iniciar uma apresentação. Não pense que esse nervosismo é privilégio só seu.

2. Antes de começar sua fala, respire fundo, como se estivesse suspirando. Funciona assim: além de levar o ar para o estômago, leve-o também para os pulmões; cada vez que você repetir esse procedimento, o coração estará sendo comprimido e diminuirá seu ritmo de pulsação, portanto distribuirá a adrenalina, através de sua corrente sangüínea, de forma mais desacelerada. Você vai assumindo o controle emocional. Procure lembrar de experiências positivas que você passou na vida. Sua inteligência emocional é decisiva neste momento inicial.

3. É hora de começar. Concentre-se na saudação ao público e na idéia inicial a ser exposta. Pronuncie suas primeiras palavras em ritmo desacelerado, ou seja, fale devagar e naturalmente para ouvir melhor a sua voz.

4. As palavras, durante o planejamento da sua apresentação, devem ser escolhidas levando em consideração a experiência do público. Um português padrão – como no Jornal Nacional, por exemplo – transmitirão melhor sua idéia. Evite um vocabulário muito técnico, palavras difíceis, gírias ou palavrões. Claro que há situações em que deve se usar e não evitar tais verbalizações. O poder da palavra é resultado do bom senso no uso das mesmas.

5. A voz é essencial para a expressividade da fala. Assim, evite a monotonia. Como? Aumente e diminua o volume e a velocidade vocal. Cuide da sua dicção. Varie o tom – ora suave, ora enérgico. Um aviso, porém: seja sempre natural, seja você mesmo. Essa expressividade vem com exercícios (ensaio do seu discurso, por exemplo) e com a experiência, não funciona ficar pensando nos recursos da voz durante toda a sua apresentação.

6. O visual do orador é, conforme pesquisas científicas na área, responsável aproximadamente por metade do seu potencial de influência diante do público. Mantenha-se em uma postura ereta, evite se apoiar em qualquer lugar que não seja a tribuna. Evite colocar, durante muito tempo, as mãos nos bolsos, atrás das costas ou em qualquer outro lugar inadequado. Coloque-as inicialmente uma sobre a outra, em forma de concha, e numa altura que se usa normalmente para bater palmas. É a posição mais aconselhável para começar. Depois deixe-as gesticularem naturalmente e volte, sempre que quiser a posição de apoio aconselhada.

About Assessoria de Comunicação

Read All Posts By Assessoria de Comunicação